20200129_131110 (800x600)
Faixa exclusiva da Avenida Cruzeiro do Sul (Foto: Thiago Silva)

A gestão de João Doria e Bruno Covas (PSDB), na área de transporte, foi um tremendo retrocesso. Uma das poucas ações positivas foi renovação da frota de ônibus, por meio das empresas, evidentemente. E nada mais além disso.

O Plamurb sempre bateu nessa tecla, por considerar que melhorias no transporte vão muito, mas muito além de apenas colocar veículos novos e dotados de tecnologia nas ruas. A parte estrutural tem um peso importante, basta se lembrarem do artigo que escrevemos sobre a Avenida Celso Garcia.

Mas parece que agora a ficha da prefeitura caiu e eles perceberam que melhorar as condições do viário onde as linhas de ônibus circulam tem um efeito positivo muito maior do que apenas colocar ônibus novo.

Por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes e da São Paulo Transporte (SPTrans), a prefeitura vem executando obras de manutenção do pavimento das faixas e corredores exclusivos para ônibus da cidade, desde o dia 3 de março de 2020.

As obras tiveram início abrangendo importantes vias da cidade como a Radial Leste, e avenidas Celso Garcia (a própria), Belmira Marin, Interlagos, Eng. Armando de Arruda Pereira, Brig. Luís Antônio e Santo Amaro.

São cinco frentes de trabalho, que atuam entre 21h e 4h, horário com menos impacto à circulação do transporte público, priorizando os locais onde há maior influência dos buracos no tráfego dos ônibus. Desde o início dos serviços, mais de 200 buracos foram fechados, uma média de 40 buracos por noite.

Desta forma, a SPTrans trabalha para manter o pavimento da faixa de ônibus em condições que permitam melhor dirigibilidade dos ônibus, mais conforto e segurança aos passageiros, operadores e pedestres.

A manutenção do pavimento de faixas e corredores exclusivos foi possível após a contratação pela SPTrans de um consórcio para realizar este serviço, com investimento de R$ 52 milhões por um período de 12 meses.

São ações importantes, mas esperamos que a prefeitura dê uma solução melhor nos próximos anos, como a colocação de pavimento rígido que, embora mais caro, tem uma durabilidade maior, se executado de forma correta.

Tapar buraco e recapear rua são ações corriqueiras e que devem sempre estar sendo feitas, pois o desgaste gerado pelos veículos é constante. E no caso do asfalto comum, como já dissemos em outro artigo, não basta apenas remover o antigo e colocar o novo, sem que antes se faça um bom trabalho nas camadas estruturais inferiores.

Talvez, agora, com essa manutenção, o transporte suba um degrau no que tange à melhoria. Ônibus novo é lindo e maravilhoso, mas sem uma estrutura adequada para a sua circulação, toda esse aspecto positivo vai para o ralo.